Prefeitura Municipal de Catas Altas da Noruega

Você sabia? Que o Museu de Catas Altas foi o primeiro bem tombado em nossa cidade
Imprimir Email

Institucional

Padroeira

por Setor de Comunicação

27/07/2017 09:05


Nossa Senhora das Graças

Entronização da imagem de Nossa Senhora das Graças (1949)

PADROEIRA NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS

Padroeira da cidade, a imagem de Nossa Senhora das Graças caiu de um avião em pane que sobrevoava Catas Altas da Noruega em 29 de julho de 1949, hoje uma das datas principais do município. É uma pequena imagem em gesso com aproximadamente 50 cm de altura e que transformou a história da cidade. Desde a sua queda, intacta sobre o cascalho, milagres e bênçãos têm acontecido sob a invocação da Senhora das Graças. A imagem ocupa lugar de honra na Igreja Matriz de São Gonçalo do Amarante e devotos de toda parte vêem na busca de auxílio e proteção.


A História da Imagem Milagrosa de Nossa Senhora das Graças

A religiosidade é uma das principais tradições de Minas Gerais. Seja em templos ou capelas; em grandes celebrações ou no sossego do lar; a fé é o que movimenta o imaginário das pessoas de bem.

Em Catas Altasda Noruega é essa fé que, há séculos, faz com que as coisas aconteçam. Mas em 1949 a chegada de um novo pároco transformou a história daquele pequeno povoado.

Padre Luiz Gonzaga Pinheiro, nasceu em 1920 e morreu em 1995. Durante 48 anos de vida religiosa, dos quais 46 foram passados em Catas Altas da Noruega, ele sempre demonstrou sua fé inabalável em Deus e sua confiança na Virgem das Graças.

Além dos deveres de Sacerdote, Padre Luiz procurou solucionar os problemas do pequeno vilarejo. Foi através de suas mãos que a cidade recebeu a primeira rede de água potável e o serviço de energia elétrica, além da construção de estradas, pontes e capelas.

Assim que chegou a Catas Altas da Noruega em 1949, Padre Luiz manifestou o desejo de abençoar uma imagem de Nossa Senhora das Graças, a santa de sua devoção. A data estava marcada, 30 de julho, durante as comemorações do Dia de São Gonçalo do Amarante, padroeiro da cidade.

Pouco antes do dia combinado, o Padre soube que a imagem que havia encomendado não chegaria a tempo da celebração. Mas ela chegou.

Na tarde de 29 de julho de 1949, um avião de carga que fazia o trajeto Rio de Janeiro – Belém do Pará entrou em pane. Preocupados, os pilotos jogaram toda a carga para fora. Foi uma verdadeira chuva de objetos: geladeiras, fardos de pano, calçados, tapetes, materiais cirúrgicos e de escritório e três imagens sacras. Duas delas se quebraram, menos uma: a de Nossa Senhora das Graças.

Logo a história espalhou pela cidade. A santa que o Padre tanto queria havia chegado. Não pela estrada, mas pelo céu.

Festa de Nossa Senhora das Graças

Festa de Nossa Senhora das Graças

Desde então, Nossa Senhora das Graças se tornou a referência entre a população catasaltense, tanto que hoje é a padroeira da cidade. A ela são atribuídos milagres. Milhares de turistas visitam Catas Altas da Noruega para ver e rezar junto à tão famosa imagem que caiu do avião.

Para a igreja católica, o Dia de Nossa Senhora das Graças é comemorado em 27 de novembro, mas em Catas Altas da Noruega a festa é em 29 de julho, o dia em que sua imagem chegou pelo céu.

Estima-se que 30% das mulheres que nasceram na cidade nos últimos 60 anos levam o nome da santa em seu nome. Pode ser Graça ou Maria das Graças, o importante é homenagear a devoção de um povo.

Nas ruas, no comércio, nos prédios públicos. É impossível andar pela cidade e passar despercebido. Para todos os lados encontramos a história viva. A fé.

A imagem de Nossa Senhora das Graças está em exposição na Igreja de Nossa Senhora do Rosário enquanto a Matriz de São Gonçalo do Amarante passa por obras de restauração.

 



Matérias relacionadas

    Final do corpo do documento e conteúdo da página